terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

OS ANOS

OS ANOS

Detinha-me à frente do espelho,
Reflexos que eu evitava observar.
A mim, sussurrava o conselho,
Que meus ouvidos evitavam escutar.

- Olha! Como os anos passam depressa!
Vês como tua face marcas trazem?
Tua jovialidade não mais regressa,
Teus anos pelas horas se desfazem.

Eritânia Brunoro

3 comentários:

Luna'sCafePoetico disse...

é...nunca deixa de ser nostalgico... Beijos de Luna

Rosiane disse...

Lindo Eri... apesar de tão verdadeiro e inevitável...
Como os anos passam depressa, e quanto me dói o tempo perdido.
Bjo
Ro

Rosiane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.